Assembleia de Deus - Congregação Cidade Ademar 2 Setor 08 - Ministério do Belém

Rua Doutor Márcio Martins Ferreira, 68
São Paulo, SP.
04405-060

contato@adademar2.com.br

LIÇÃO - 7 PRIORIDADE DO OBREIRO

12/03/2014 06:09

INTRODUÇÃO
Manter as prioridades em sua devida ordem é um dos maiores desafios que o obreiro enfrenta. As muitas ocupações do obreiro constantemente pressionam o homem de Deus a comprometer a oração, a vida devocional, a família. Nossas prioridades podem ser divididas em dois aspectos: Pessoais e Ministeriais.

TEXTO – 1
PRIORIDADES PESSOAIS DO OBREIRO

As prioridades pessoais do obreiro devem estar nesta ordem: (1) seu relacionamento com o Senhor, (2) seu relacionamento com a família e (3) seu trabalho e ministério.

1 – Seu relacionamento com o Senhor – A vida devocional do obreiro é absolutamente decisiva no ministério. As primeiras horas do dia devem ser tomadas com a leitura da Palavra e oração. É o tempo mais precioso na vida do obreiro. Jesus dedicava as primeiras horas do dia à oração. Davi disse: “Pela manhã, ouvirás a minha voz, ó Senhor; pela manhã me apresentarei a ti, e vigiarei” (Sl 5:3). Esta disciplina será fundamental em tudo o que você fizer e intentar, realizar.

2 – Seu relacionamento com a Família – Alguns obreiros ficam tão ocupados com a obra, que negligenciam as necessidades básicas da família. Esposa e filhos podem ficar ressentidos contra o ministério, e até mesmo contra Deus, tudo porque o chefe da família falhou em suprir-lhes as necessidades básicas. Salomão descobriu uma verdade que é tão real hoje quanto era há três mil anos: “O que acha uma mulher, acha uma coisa boa e alcançou benevolência do Senhor” (Pv 18:22). Além disso enfatizou a importância da monogamia no casamento (Pv 5:18-23; Ec 9:9), e Davi exaltou a alegria de ter filhos que são o produto do amor conjugal (Sl 127:5).

3 – Seu ministério e Trabalho – Os obreiros devem trabalhar com afinco, tendo sempre em vista três pontos fundamentais: 1)- A chamada de Deus; esta deve ser: divina (Ef 4:11,12); pessoal (Gn 12:1-3; Mt 25:14,15); soberana (Is 40:13; Ex 3:1-6) e definitiva (Lc 9:59-62; 1 Tm 1:12,13). 2)- O poder dinâmico do Espírito Santo: A promessa do poder (Is 44:3; Pv 1:23); a busca do poder (At 1:14; 2:1); o recebimento do poder (At 2:2-4; 8:17; 10:44-46; 19:6) e a utilização (At 3:6; 16:18). 3)- Uma profunda comunhão com o Senhor; chamados à comunhão (1Co 1:9); o exemplo de comunhão (Gn 5:22-24); o modelo de comunhão (Jo 17:20-26); e o resultado da comunhão (Hb 11:5; 1 Jo 1:7).

TEXTO – 2
PRIORIDADES MINISTERIAIS

Tão importante quanto às prioridades pessoais, estão as prioridades ministeriais. Os obreiros cristão devem observar os seguintes princípios que promoverão o crescimento da Igreja.

1 – Dê amplo Tempo para a pregação da Palavra de Deus – Quando as pessoas se reúnem, precisam ser alimentadas com a palavra. Elas estão famintas pelas verdades espirituais. Como obreiros do Senhor é nossa responsabilidade conduzir as ovelhas a pastos verdejantes (Sl 23:1.2). Isto significa que temos que passar tempo estudando e nos preparando (At 6:4; 2 Tm 3:16,17; 2 Tm 2:15; Jo 5:39).
2 – Envolva a Igreja na oração e jejum – Deus só opera na Igreja que está impregnada pelo espírito de oração. D. L. Moody disse: “Aqueles que deixarem a mais profunda marca nesta terra amaldiçoada pelo pecado foram homens e mulheres de oração...” Orar é o ato mais maravilhoso no reino de Deus. A atenção cuidadosa às disciplinas espirituais revolucionará a vida da Igreja (At 1:14; 3:1; 12:5; Ef 6:18; 3:14; 2 Cr 7:14; Jr 33:3; Is 65:24; Sl 2:8).
3 – Estabeleça um evangelismo dinâmico – Evangelizar é a arte de falar de Cristo aos perdidos individualmente e levá-los a Cristo, o Salvador (Jo 1:40-42; At 8:30). É todo o esforço individual, sob orientação do Espírito Santo, para conduzir alguém a Cristo. Não tem horário marcado e não se limita a qualquer idade ou sexo. É um privilégio oferecido a todos e um dever agradável. Evangelismo é o segredo do crescimento da Igreja (At 5:42); é uma responsabilidade individual (Mt 4:19); e nossa tarefa principal (At 1:8; Mc 16:15).
4 – Desperte o ardor Missionário – missão é responsabilidade da igreja, no seu papel de enviada. De sal e luz do mundo. George Peter dá a seguinte definição: “Missões é o envio de pessoas autorizadas, além das fronteiras da igreja o neotestamentária e sua influência evangélica imediata”. É o empreendimento que visa pregar o Evangelho estabelecer agências de Cristo em todo mundo. (Jo 3:16; 2 Co 2:19; Mc 16:15; Mt 28:18-20; Sl 96:3).
5- Invista em integração e discipulado –Este é o maior segredo para o crescimento da Igreja. O novo convertido é como uma plantinha que deve ser regada. Uma criancinha que foi adotada na família de Deus que precisa de cuidados especiais, de alimento da Palavra e uma assistência permanente (Mt 28:19).
6- Prepare novos obreiros – Paulo instrui os que ocupam o ministério de liderança a estarem continuamente envolvidos no “aperfeiçoamento dos santos para a obra do ministério” (Ef 4:12). Os ministros do Evangelho têm o privilégio de ajudar e preparar novos obreiros a encontrar seu novo espaço no ministério. Moisés preparou Josué, Elias preparou Elizeu, Jesus preparou os doze discípulos, Barnabé preparou Paulo, Paulo preparou Timóteo e assim sucessivamente.

7- Seja criativo com a liturgia do culto – O culto deve ser alegre, dinâmico e atraente. Tenha um programa do culto, dando sempre prioridade à palavra de Deus. Mantendo estas prioridades nosso ministério será frutífero para a glória de Deus.

 

Autores

Pastores Jorge Albertacci e Valdeir Pereira dos Santos