Assembleia de Deus - Congregação Cidade Ademar 2 Setor 08 - Ministério do Belém

Rua Doutor Márcio Martins Ferreira, 68
São Paulo, SP.
04405-060

contato@adademar2.com.br

Veias de Ouro

24/06/2014 07:19

Meditação: … se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição. (Romanos 6:5)

 

Pensamento: O preço de nossa libertação do pecado foi pago pelo sangue de Jesus.

 

Leitura: Romanos 6:1-14.

 

Mensagem:

Veias de Ouro

 

            Enquanto visitava a charmosa região de Cotswold na Inglaterra, comprei algumas canecas chinesas feitas de ossos como recordação. Eu as utilizava com cuidado, mas certa vez uma delas caiu na pia e estilhaçou-se. Recentemente pensei naquela caneca quando aprendi sobre a arte japonesa chamada Kintsugi.

            Quando algo se quebra, geralmente pensamos em reparar de modo que seja possível reutilizá-lo. Mas há centenas de anos, um artista japonês decidiu que faria algo lindo com a porcelana quebrada. Ele então começou a utilizar resina de ouro para unir os fragmentos. Peças reparadas com uso deste método possuem complexos filamentos de ouro.

            O pecado entrou no mundo muito cedo na história da humanidade (Gênesis 3). Teólogos referem-se ao evento como “a queda”. O resultado inevitável é a destruição. A vida é dolorosa porque continuamos sendo feridos e ferindo outros com a nossa aspereza aguda e cortante. Mas Deus não quer que permaneçamos sendo destruídos. Sua obra de reparação transforma nossa destruição em beleza.

            Como um artista Kintisugi, Deus nos restaura. Mas Ele usa algo mais precioso que ouro – o sangue de Seu Filho. Em vez de filamentos de ouro, somos unidos pelas veias do próprio Cristo. “… somos unidos com ele na semelhança da sua morte…” (Romanos 6:5). Não há nada mais belo do que isso.

 

FONTE:

Julie Ackerman Link